Inalador ou Exalador?

27/

06/12

fonte: www.adrianabreukink.com

por Adriana Breukink

tradução: Gustavo de Francisco

droppedImage_5droppedImage_6

 

Durante o estudo nos finais de semana liderados por Brunhilde Holderbach (flautista e especialista neste assunto), eu estudei este fenômeno junto com Bernhard Mollenhauer, Geri Bollinger (Küng) e Anneke Boeke.

Nós podemos dividir os flautistas doces em dois grupos:

1. Aqueles que sopram ATIVAMENTE, com energia e FORÇA na expiração
2. Aqueles que deixam o ar fluir pela flauta doce POR SI MESMO, SEM PRESSÃO

Aqui, a quantidade de ar e volume não serão considerados.

1. Os flautistas ATIVOS e ENÉRGICOS são EXALADORES; eles expiram ativamente mas inspiram passivamente
2. Os flautistas PASSIVOS e RELAXADOS são INALADORES; eles expiram passivamente mas inspiram ativamente

1. Os EXALADORES expiram ativamente com os músculos laterais, e após uma pequena pausa, eles deixam o ar entrar simplesmente relaxando os músculos intercostais. Eles usam poucos músculos para inspirar. Depois da inspiração, a expiração segue imediatamente. Os músculos do  peito (peitoral) e o estômago (abdominal) dificilmente são usados durante este processo.
Os músculos abdominais apenas mantém os órgãos internos imóveis. O uso ativo dos músculos intercostais para expirar duram 3 ou 4 vezes mais tempo do que a inalação de ar passiva para os pulmões.

2. Os INALADORES usam seus músculos peitorais ativamente para inspirar, expandindo o um pouco peito, e permitindo que o mesmo se eleve ligeiramente. Eles fazem uma pausa após a inspiração, depois soltam o ar passivamente. A inalação ativa acontece imediatamente depois que o ar saiu dos pulmões. Os músculos abdominais e intercostais permanecem relaxados tanto quanto possível durante a inalação, deixando mais espaço para os pulmões se expandirem. A inalação leva 3 a 4 vezes mais tempo que a liberação do ar dos pulmões.

Para mim, Adriana Breukink, como uma construtora de flautas, é importante fazer os instrumentos certos para cada tipo de flautistas – inaladores ou exaladores.
Você deve conhecer o sentimento, quando você experimenta uma nova flauta e alguma coisa não está de acordo com a maneira que você está acostumado a tocar (independentemente da qualidade do instrumento).
Isto indica o que se deve fazer no tamanho da abertura no teto do canal de ar, na cabeça da flauta.

EXALADORES preferem uma abertura menor com mais resistência para que possam usar mais pressão pois o ar será obstruído de alguma forma pelo canal estreito.
INALADORES são mais beneficiados por canais mais abertos onde o ar pode entrar por si mesmo, sem ser obstruído pela entrada estreita.

Se um INALADOR tocar uma flauta doce com o canal muito estreito, o som será instável e não muito cheio (redondo) pois o flautista terá que usar muitos músculos que ele só consegue controlar com trabalho duro e muita energia mental.
Por outro lado, um EXALADOR terá muita dificuldade com uma flauta com canal muito aberto. Ele ou ela perderá muito ar rapidamente, e terá que usar muito mais ar que o normal, e isso vai diminuir a qualidade do som e expressão.

Além disso, os exaladores preferem a posição da mão com os furos 3 e 6 e/ou 7 fora de centro, de forma que os dedos fiquem inclinados em relação ao instrumento.
Inaladores preferem manter os dedos alinhados.

Isto tem a ver com o posicionamento do corpo, o que afeta diretamente a posição das mãos e dos braços.

Virdung

Virdung

Exalador

 

 

 

 

Hotteterre

Hotteterre

Inalador

 

 

 

 

Exaladores: Joris van Goetem, Han Tol

Eu acredito no princípio que o som mais interessante e natural será do flautista que usa o canal que mais se adapta a si próprio de forma que possa tocar adequadamente ao seu próprio “tipo”. Uma pessoa com a técnica relativa a sua própria maneira de tocar aliado com a flauta certa pode contribuir a isto, pois o flautista estará mais relaxado e assim estará mais preparado para mostrar toda sua força de expressividade.
Tente, como sempre, analisar sua técnica de forma muito crítica. Algumas vezes muitos anos de estudo com um professor tentando te ensinar a técnica oposta ao seu próprio jeito de tocar, obrigando o aluno a tocar da mesma forma que ele. Muitas escolas focam na técnica para exaladores. Durante meu tempo de estudo no conservatório, por exemplo, Quantz foi severamente ridicularizado pela sua técnica de respiração na qual promove o peito estufado e empinado ao inspirar.

TratadoQuantz

“Para longas passagens o flautista deve inspirar uma grande quantidade de ar, e para isso deve abrir a garganta e expandir inteiramente o peito, levantar os ombros, e manter o peito cheio de ar tanto quanto for possível, e assim economizando o ar ao assoprar na flauta. Mas se você ainda achar necessário respirar entre notas rápidas, você precisa fazer a nota anterior bem curta, inspirar o ar rapidamente apenas com a garganta, e apressar ligeiramente as próximas duas ou três notas, de forma a não atrasar o tempo nem omitir nenhuma das notas…”

 

O “pobre” homem era apenas um inalador!

As seguintes características podem ser percebidas pelos diferentes tipos de respiração

INALADORES
Gostam de se mover muito mas a flauta permanece parada (eles se movem em torno da flauta)
Dedos retos em relação à flauta, preferivelmente com a ponta dos dedos em cima dos furos
Dedos relaxados com abertura ativa e fechamento passivo dos furos
Tocam com muita tensão nos lábios
O ar se move mais devagar
As bochechas ficam inchadas
Tocam sentados; preferem (acreditem!) descansar preguiçosamente apoiado no encosto da cadeira para que tenham mais apoio dos músculos intercostais na respiração
Tocando com estantes, geralmente com a perna direita à frente e apoiando-se nos calcanhares

EXALADORES
Tocam parados, mas movem a flauta (eles brincam com a flauta)
Preferem dedos inclinados sobre a flauta, com punhos virados para dentro
Batem com as pontas dos dedos ao fechar os furos ativamente
Tocam com lábios relaxados
Ar se move mais rápido
Bochechas mais tensas
Tocando sentados, preferem ficar eretos em uma cadeira sem encosto, para que possam usar os músculos intercostais adequadamente
Tocando com estantes, geralmente com a perna esquerda à frente e apoiando na ponta do pé.

Para a determinação de qual é o seu próprio tipo de respiração, a influência do sol ou da lua deve ser avaliada. Você pode seguir o link www.terlusollogie.de (em alemão) para determinar o seu próprio tipo de respiração.
Para ficar claro, aqui está uma citação do site:

“Este estudo começa com a observação que existem dois tipos opostos de respiração. Nós chamamos de inaladores (Einatmer) e exaladores (Ausatmer). Cada pessoa está associada a apenas um tipo e seu tipo não pode mudar durante toda a sua vida.

O inalador salienta sua inalação. A inalação é apoiada por uma posição invertida. Ao sentar-se, o inalador estica as pernas e para poder levantar a cabeça precisa de um encosto. Na mesa as suas articulações do cotovelo são esticadas  os pulsos dobrados tanto quanto possível. O inalador não gosta de saltos altos. A cabeça é levantada, e quando corre o peito inclina-se para a frente. O inalador corre esticando os joelhos e articulações dos braços, os braços balançam claramente, e prefere as curvas para a esquerda. O inalador necessariamente precisa de um aquecimento antes de qualquer atividade física e mantém suas extremidades no corpo. Ele respira no tórax e sente frio com muita facilidade. O clima favorável são zonas úmidas.

 

Inalador

inalador em pé

 

 

 

 

 

 

droppedImage_8

 

inalador sentado

 

 

 

Nós geralmente verificamos o comportamento oposto. Se um inalador, por exemplo, andar muito com saltos altos, irá ter sérios problemas de saúde. Infelizmente, essas coisas não são normalmente associadas ao comportamento inadequado ao tipo de respiração (ver os estudos de caso). Dessa forma determinar o seu tipo de respiração e aprender o comportamento correto é de grande importância para sua saúde.

O exalador salienta sua expiração. A exalação é apoiada por uma posição de bruços. Ao sentar, ela não precisa de um encosto e prefere as pernas dobradas. O exalador tenta trazer os pés sob o assento e escreve com o punho esticado. O exalador pode ficar bem em saltos altos. A cabeça é facilmente abaixada (apesar do tronco ereto). Seus braços balançam calmamente, as articulações do braço nunca são esticadas, preferindo as curvas certas. Mantém os braços ligeiramente distantes do corpo e prefere manter o trabalho, respira usando o diafragma ou a cavidade abdominal. O clima favorável é seco, apenas uma exalador pode tolerar o clima do deserto. ”

 

Exalador em pé

exalador em pé

 

 

 

 

 

 

exalador sentado

exalador sentado

 

 

Para mais informações, sigam o link http://www.terlusollogie.de

Abaixo alguns exemplos de corpos e posição das mãos para que você possa identificar se alguém é in- ou ex-alador
ExaladorEXALADOR

Anônimo 1750. The complete tutor for the FLUTE

 

 

 

 

 

Inalador

INALADOR

Wiegel 1722. Musicum Theatrum

 

 

 

 

InaladorINALADOR

Tópicos relacionados

4 Comentários para "Inalador ou Exalador?"

  1. Pingback: Artigo na revista American Recorder | Flauta doce Brasil por Quinta Essentia QuartetoFlauta doce Brasil por Quinta Essentia Quarteto

Deixe uma resposta


Artigo