A Arte da Fuga

Fazer música em conjunto para tocar em pequenas salas de concerto, é uma atividade presente na vida daquele que se dedica à flauta doce. Quando esta atividade torna-se profissional, significa que seus integrantes compreendem que a flauta doce é um instrumento musical genial por duas razões: a sonoridade individual de cada instrumento é facilmente distinguível e, ainda assim, combina perfeitamente com a dos outros instrumentos da mesma família. Assim é a flauta doce. Um instrumento aparentemente simples que proporciona a execução de textos musicais complexos de maneira sublime.

O CD A Arte da Fuga demonstra o completo domínio de Bach, da mais complexa forma de expressão musical dentro da música erudita (o contraponto), e o completo domínio do Quinta Essentia quarteto da arte de fazer música com flautas doces.

J. S. Bach (1685 – 1750) A Arte da Fuga (1749) – BWV 1080
Contrapunctus 1
Contrapunctus 3
Contrapunctus 2
Contrapunctus 4
Canon in Hypodiapason – alla ottava
Contrapunctus 5
Contrapunctus 6
Contrapunctus 7
Canon in Hypodiatessaron al roversio e per augmentationem
Contrapunctus 8, a 3
Contrapunctus 9, a 4 alla Duodecima
Contrapunctus 10, a 4 alla Decima
Contrapunctus 11, a 4
Canon per augmentationem in Contrario Motu
Contrapunctus 12, a 4: rectus
Contrapunctus 12, a 4: inversus
Canon alla Decima – Contrapunto alla terza
Contrapunctus 13, a 3: rectus
Contrapunctus 13, a 3: inversus
Canon alla Duodecima in Contrapunto alla Quinta
Contrapunctus 14 a 3 soggetti
total: 81’41”