Vamos encher São Paulo de flautas doces

11/

06/18

3ª Maratona Suzuki de flauta doce de São Paulo 01 e 02 de setembro de 2018 Venha para um lugar lindo, amplo, com natureza (em meio uma metrópole como São Paulo), ouvir flautas doces e compartilhar seu amor pela música e pelo instrumento com outras pessoas! É um evento dedicado ao alunos, pais e professores envolvidos com o Método Suzuki de flauta doce de todo o Brasil. Visa estimular, trocar, nutrir e ampliar a comunidade da flauta doce Suzuki e a comunidade flautística em nosso país, sobretudo de crianças. Nesse encontro, os alunos têm oportunidades únicas de convivio intenso com a flauta doce, com a música, professores e colegas de todo o Brasil. A Maratona Suzuki de flauta doce de São Paulo, que encontra-se em sua terceira edição, este ano, terá duas novidades: convidamos a profa. americana Mary Halverson Waldo para ministrar um c - Leia mais...
Post

Método Suzuki: um relato de experiência no estudo de flauta doce

02/

04/18

por Amanda Meincke Melo, 29/03/2018 Quando comecei meus estudos de flauta doce, em uma escola luterana, em Cachoeira do Sul/RS, no final dos anos 80, tinha dez anos. Lembro-me de, inicialmente, ter aprendido alguns aspectos da notação musical, antes mesmo de iniciar a tocar alguma música. Logo, passei ao método Mönkemeyer, começando na flauta doce soprano e, cerca de dois anos depois, passando para a contralto. Em paralelo, tinha acesso a outras partituras – de diferentes estilos musicais – no mesmo nível de dificuldade. Leitura e interpretação seguiam juntas. Em alguns momentos, minha professora tocava comigo e, depois de algum tempo, minha irmã também. Logo no início, participei de alguns recitais, acompanhada de piano ou mesmo em duetos ou em grupo de flautas. Os ensaios com a pianista e outros estudantes ocorriam próximos aos recitai - Leia mais...
Post

Quando a música faz sentido

20/

02/18

Quando falamos sobre o ensino de música, seja teórico ou voltado a um instrumento como a flauta doce, muitas vezes discutimos o currículo, ou o programa que deve ser ensinado. Seria isso suficiente? Durante o período que o estudante de música inicia seus estudos até se formar, é dada muita ênfase no que ele deve aprender durante o curso, mas pouco é ensinado sobre as habilidades ou comportamentos que fazem com que a música tocada seja bela e toque o coração do público, isto é, o que realmente faz a diferença na vida de um músico. Componentes da musicalidade Façamos uma reflexão: O que faz que alguém seja considerado um bom músico? Eu sei, não é fácil responder essa pergunta de maneira objetiva, e creio que essa pergunta não tenha muito a ver com estilo musical, mas sim, com a prática musical. Quando penso num músico que admi - Leia mais...
Artigo Inglês

Flautista Brasileira de 7 anos é premiada na Holanda

09/

11/15

  Como vivenciar experiências positivas em uma situação de competição. Os cuidados que devemos ter ao encorajar um aluno a participar de um concurso. Um relato de uma professora e dos pais sobre a preparação da flautista   Trabalho com o método Suzuki de flauta doce há 17 anos e sempre procuro alimentar o dia-a-dia dos meus alunos com informações e oportunidades relacionadas à flauta doce. Isso significa divulgar concertos, cursos, eventos, master classes, oportunidades de tocar com orquestra, viagens, e… concursos… por que não concursos? Sei que alguns professores são contra a participação de alunos em concursos. Já ouvi diversos comentários relacionados às experiências negativas com alunos crianças e, principalmente, alunos Suzuki. De certa maneira eu também era contra, até que a experiência me mostr - Leia mais...
Inglês Post

Terei aulas de flauta doce na escola! Que legal… será?

04/

09/15

CuriosidadeMuitas histórias têm chegado a nós, através de amigos, e-mails ou mensagens, ou mesmo de alunos que nos procuram para fazer aulas de flauta doce, a respeito das situações que acontecem corriqueiramente. Como muitas dessas histórias são recorrentes e a maioria muito tristes devido à falta de conhecimento e dos péssimos desdobramentos, resolvi torná-las públicas protegendo a identidade de seus protagonistas. Meu objetivo com isso é tentar mostrar a responsabilidade que recai em todos os professores, e que os mesmos assumam esta responsabilidade e com isso possam mudar a sua postura. O professor tem a responsabilidade de formar todas as outras profissões, e - Leia mais...
Post

Começando a estudar flauta doce – evitando problemas de postura

07/

08/15

Este post é sobre algo básico do estudo da flauta doce e ao mesmo tempo muito importante: A Postura. Sempre encontro problemas graves de postura em muitas fotos e vídeos que professores publicam orgulhosos dos resultados de uma apresentação, de um projeto, de uma experiência musical com flauta doce de seus alunos. O que me faz pensar se esses professores têm uma formação adequada para ensinar o instrumento ou se simplesmente eles não acreditam que a postura seja um aspecto primordial do ensino. Qualquer instrumento musical possui uma postura adequada para a sua execução. A flauta doce, não é diferente! Antes de comentar qual a postura mais indicada para se tocar flauta doce, quero comentar aqui quais os possíveis problemas que uma má postura no instrumento pode apresentar. A postura de como se tocar um instrumento é a base, o elemen - Leia mais...
Artigo

Entenda por que flauta doce não é brinquedo!

31/

07/15

  A flauta doce não é um brinquedo!   Embora encontramos no mercado brinquedos com cara de flauta doce, a flauta doce é um instrumento musical como outro qualquer. A quem diga: "tudo bem!" pagar R$1,99 em um brinquedo com cara de flauta doce, mas desculpem... é um brinquedo, e só! Para quem pretende ter algum contato com o instrumento flauta doce, acho importante estar atento a alguns sinais, uma vez que você pode ser facilmente enganado! Para que não haja dúvidas, vou ter de comparar a flauta doce com um piano, apesar de não gostar de comparações! Não vou fazer isso com o violão, por exemplo, pois esse é parceiro da flauta doce no quesito DESINFORMAÇÃO!   Como saber quando um piano é um brinquedo? Essa resposta é simples, não? Pelo tamanho dele! Como saber quando uma flauta doce é um brinquedo? Oh não - Leia mais...
Artigo

Flauta doce nas escolas

23/

03/15

Sempre que vejo boas performances usando a flauta doce,  me questiono sobre a minha prática e sobre o que posso fazer ainda melhor. Muitos irão dizer que as coisas são diferentes nos países orientais, mas eu respondo com outras perguntas: O que é diferente? Será que as crianças são diferentes? Será que os professores são diferentes? Ou será que a postura dos professores é diferente? O trabalho de flauta doce em escolas regulares pode ser feito com qualidade, basta que o professor tenha objetivos claros, e saiba usar as ferramentas didáticas corretamente. Esta é a orquestra de flauta doce da escola primária de Taichung, em Taiwan. Estes não são alunos de escolas de música, mas de uma escola regular com aulas de música. O que podemos fazer para mudar a situação no Brasil, e alcançar resultados como os apresentados no vídeo? - Leia mais...
Artigo

Empreendedorismo e Flauta Doce

16/

03/15

Foto Divulgação Renata Pereira Alunos do 1º ao 5º ano do Colégio Universitário da cidade de Londrina no Paraná, incentivados pela professora de música Luciana dos Santos Schmidt e pelo projeto parceiro sobre Empreendedorismo e flauta doce, elaboraram uma entrevista para a flautista do Quinta Essentia, Renata Pereira, em homenagem ao dia da mulher. Confira aqui no flauta doce br na íntegra as perguntas e respostas dessa entrevista. Resultado final da entrevista no site do Colégio Universitário  Alunos: Com quantos anos você iniciou seus estudos em música? Renata: Iniciei meus estudos musicais muito cedo, contudo, mais seriamente aos 8 anos. A: Quem foi seu primeiro professor d - Leia mais...
Artigo

Renata Pereira, flautista do Quinta Essentia, é agora SAA Teacher Trainer

08/

01/15

Agora o Brasil tem uma SAA teacher trainer de flauta doce. Mas o que isso significa? Isso quer dizer que a Renata agora está qualificada e autorizada pela Suzuki Association of the Americas para oferecer cursos de capacitação de professores em Filosofia Suzuki e todos os cursos de flauta doce. Como isso aconteceu? Foi o reconhecimento pelo trabalho que a Renata desenvolve com a flauta doce e o método Suzuki no Brasil desde 1998. Lecionando e formando alunos na região Sul do Brasil (Joinville/Curitiba) e desde 2005 em São Paulo. Um longo e gratificante processo de  estudo, ensino, pesquisa, aperfeiçoamento e performance. Método Suzuki O Método Suzuki de educação musical como é conhecido no ocidente, é o método de educação da língua materna. Esse método de ensino se tornou conhecido através de Shinichi Suzuki (1898-1998) cujo trabalho - Leia mais...
Post

A perda da ingenuidade musical…

06/

10/14

Os 5 estágios da perda A psicóloga Elizabeth Kübler-Ross formulou, em seu livro "On death and dying" em 1969, um modelo das reações das pessoas à perda e ao luto. Tamanha foi sua precisão que este acabou sendo aplicado, com sucesso, aos mais diversos tipos de perdas. São cinco as etapas típicas. Nem todos as experimentam em sua plenitude, sucessivamente, ou mesmo em ordem específica. No caso da perda da ingenuidade musical, conforme vamos adquirindo conhecimento, assistindo músicos geniais tocando o mesmo instrumento que nós tocamos, e experimentando instrumentos melhores, seria algo assim: NEGAÇÃO "Ah, mas isso não faz a menor diferença, é frescura." O flautista, prin - Leia mais...
Post

A flauta germânica

21/

09/14

Muita gente pergunta qual flauta doce é “melhor” ou mais adequada: a barroca ou germânica. Quero esclarecer com este artigo as razões para não utilizar a flauta germânica, nem com crianças, nem com adultos. Primeiro vamos às diferenças: Barroco Germânico A nota fá tem dedilhado de forquilha A nota fá tem dedilhado simplificado Notas como Fá # e Sol # tem dedilhado mais simples Estas notas tem dedilhado mais complexo, e geralmente são desafinadas A flauta possui sonoridade mais equilibrada, e timbre mais aveludado Sonoridade desequlibrada, e afinação ruim Podemos perceber logo de início que aquilo que pode parecer uma vantagem na flauta germânica (o dedilhado da nota fá "facilitado") traz consequências sérias na sonoridade de todo o instrumento, tanto no que concerne à afinação, quanto ao  - Leia mais...
Artigo