[brasa_slider name=blog]

Categoria: Artigo

Como é a sua relação com a música? Sucesso e fracasso musical

20/

09/16

"Um verdadeiro artista é uma pessoa que reúne em si, sentimentos, pensamentos, e ações belas e esmeradas" (S. Suzuki, 1983). E por esta razão, precisamos zelar para que nossos bons sentimentos não caduquem. É muito ruim começar um texto apresentando aspectos negativos de um problema, mas quem nunca viu professores frustrados em ensinar; músicos burocratas, aqueles que tocam para ganhar dinheiro apenas, uma relação puramente business, sem compreender que o dinheiro é a consequência do trabalho; músicos que não gostam de tocar (ou pelo menos demonstram isso, pois não acredito ser verdade); músicos que prejudicam seus colegas de profissão, pois têm medo de não ter espaço para o trabalho (talvez isso deva-se ao fato de achar que a sua felicidade ou o seu sucesso depende do outro e não de você mesmo); músicos que não sabem compartilha - Leia mais...
Artigo

Articulação – Podemos falar dentro da flauta?

15/

02/16

Existem 3 importantes aspectos na técnica de tocar flauta doce. O mais conhecido - e o mais fácil de desenvolver - é o dedilhado, e dentre todos, é o único visível e aparente a qualquer pessoa que assiste àquele que toca. Outro aspecto, ainda que invisível, é muito presente: a respiração e o controle do ar. Além destes há ainda um terceiro, o qual é simplesmente negligenciado por muitos que dizem tocar flauta doce. Esse importante aspecto técnico, que inclusive nos permite até falar dentro do instrumento, é o movimento da nossa língua, o qual chamamos de Articulação. Com o movimento da língua conseguimos fazer vários tipos de ataque para cada nota, e também vários tipos de corte, desde um ataque super leve e doce até um ataque explosivo e agressivo. Assim como não cortamos o ar para falar cada palavra em uma conversa, não de - Leia mais...
Artigo

Entrevista com Karel van Steenhoven

20/

09/15

Em minha última viagem para a Alemanha tive o prazer de conhecer um grande flautista, o qual foi membro fundador do Amsterdam Loeki Stardust Quartet, um grupo de flautas doces holandês com 30 anos de história. Este flautista me concedeu uma entrevista falando um pouco de sua experiência profissional, seus últimos trabalhos desenvolvendo aprimoramentos em algumas flautas modernas, e também, algumas curiosidades dos bastidores do seu grupo. Transcrevo abaixo a integral da entrevista, já traduzida para o português. Quem quiser ouvir o áudio original, basta acessar este link. Entrevista com Karel van Steenhoven por Gustavo de Francisco   "Arte e cultura são as expressões delicadas e vulneráveis de pessoas que constantemente dão amor, liberdade, respeito e tolerância na mudança das formas e estruturas que apresentam sempre nova - Leia mais...
Artigo Inglês

A ilusão do conhecimento

28/

08/15

Galatea das esferasTenho me deparado muitas vezes com os problemas do aprendizado, e pesquisado muito a respeito de como aprendemos algo novo, e quais técnicas podemos usar para melhorar nosso aprendizado, tanto para aprender mais rápido quanto para não esquecer o que já aprendemos. E nesta pesquisa, me deparei com algo muito comum e que nos atrapalha neste processo: a ilusão do conhecimento. O mais surpreendente é que isto acontece em todas áreas do conhecimento, inclusive no aprendizado da música! Sobre o aprendizado Antes, vamos entender o que é aprendizado. Para dizer que sabemos algo ou que aprendemos algo, não basta ter lido um livro ou ter ouvido alguém fa - Leia mais...
Artigo

Método Suzuki de flauta doce

21/

08/15

O Método O método utilizado para um determinado trabalho é a linha condutora desse trabalho. É o raciocínio, a forma de proceder, um determinado percurso para alcançar um objetivo. Assim é o método Suzuki de flauta doce. No caso do método Suzuki, o raciocínio é ensinar o aluno a tocar flauta doce da mesma maneira com que aprendemos a falar a nossa língua-materna. No método da língua-materna, um dos pontos principais dessa aplicação é o vocabulário aprendido passo a passo (repertório). Os livros do método Suzuki são coletâneas de repertório, pensado progressivamente. Ou seja, apenas uma parte do trabalho. Para saber exatamente como o repertório deve ser aplicado e quais os resultados alcançados, é necessário que o professor faça cursos de capacitação no método, pois nos livros não há informação de como proceder neste c - Leia mais...
Artigo

O que podemos aprender com os outros artistas?

14/

08/15

Na nossa carreira de artista, em cada novo projeto, turnê ou mesmo em conversas virtuais nas redes sociais vamos conhecendo outros artistas pelo mundo. Músicos de diversos estilos, atores, artistas plásticos, designers, escritores, escultores, luthiers; cada um possui diferentes maneiras de enxergar a arte e o mundo que o rodeia. Nesta constatação de pensamentos diferentes, nos deparamos com algumas peculiaridades que cada linguagem artística alimenta, que pode ser benéfica ou prejudicial à nossa atuação de artista. Isto também acontece em outras profissões, e podemos aprender muito com estas diferenças. Devo limitar este artigo aos músicos eruditos, apenas apontando os pontos positivos que podemos desenvolver ou aprender observando outros artistas de outras linguagens, afinal, este assunto seria suficiente para um tratado de psicologia... - Leia mais...
Artigo

Começando a estudar flauta doce – evitando problemas de postura

07/

08/15

Este post é sobre algo básico do estudo da flauta doce e ao mesmo tempo muito importante: A Postura. Sempre encontro problemas graves de postura em muitas fotos e vídeos que professores publicam orgulhosos dos resultados de uma apresentação, de um projeto, de uma experiência musical com flauta doce de seus alunos. O que me faz pensar se esses professores têm uma formação adequada para ensinar o instrumento ou se simplesmente eles não acreditam que a postura seja um aspecto primordial do ensino. Qualquer instrumento musical possui uma postura adequada para a sua execução. A flauta doce, não é diferente! Antes de comentar qual a postura mais indicada para se tocar flauta doce, quero comentar aqui quais os possíveis problemas que uma má postura no instrumento pode apresentar. A postura de como se tocar um instrumento é a base, o elemen - Leia mais...
Artigo

Entenda por que flauta doce não é brinquedo!

31/

07/15

  A flauta doce não é um brinquedo!   Embora encontramos no mercado brinquedos com cara de flauta doce, a flauta doce é um instrumento musical como outro qualquer. A quem diga: "tudo bem!" pagar R$1,99 em um brinquedo com cara de flauta doce, mas desculpem... é um brinquedo, e só! Para quem pretende ter algum contato com o instrumento flauta doce, acho importante estar atento a alguns sinais, uma vez que você pode ser facilmente enganado! Para que não haja dúvidas, vou ter de comparar a flauta doce com um piano, apesar de não gostar de comparações! Não vou fazer isso com o violão, por exemplo, pois esse é parceiro da flauta doce no quesito DESINFORMAÇÃO!   Como saber quando um piano é um brinquedo? Essa resposta é simples, não? Pelo tamanho dele! Como saber quando uma flauta doce é um brinquedo? Oh não - Leia mais...
Artigo

A família da flauta doce

13/

04/15

Coleção Frans Brüggen   A flauta doce possui uma enorme família de instrumentos, variando tanto em tamanho quanto em "sub-famílias" ou períodos históricos. Geralmente as pessoas que conhecem um pouco do instrumento já conhecem as flautas soprano, contralto, tenor e baixo, facilmente encontradas em resina. Mas existem muitas outras flautas como podemos ver na foto acima, da coleção de instrumentos históricos do flautista Frans Brüggen, que foi maestro da Orquestra do Séc. XVIII e também professor de flauta doce e traverso do Conservatório Real de Haia, na Holanda. A foto mostra da direita para esquerda: uma sopranino em fá, uma soprano em ré, 3 sopranos em - Leia mais...
Artigo

Flauta doce nas escolas

23/

03/15

Sempre que vejo boas performances usando a flauta doce,  me questiono sobre a minha prática e sobre o que posso fazer ainda melhor. Muitos irão dizer que as coisas são diferentes nos países orientais, mas eu respondo com outras perguntas: O que é diferente? Será que as crianças são diferentes? Será que os professores são diferentes? Ou será que a postura dos professores é diferente? O trabalho de flauta doce em escolas regulares pode ser feito com qualidade, basta que o professor tenha objetivos claros, e saiba usar as ferramentas didáticas corretamente. Esta é a orquestra de flauta doce da escola primária de Taichung, em Taiwan. Estes não são alunos de escolas de música, mas de uma escola regular com aulas de música. O que podemos fazer para mudar a situação no Brasil, e alcançar resultados como os apresentados no vídeo? - Leia mais...
Artigo

Empreendedorismo e Flauta Doce

16/

03/15

Foto Divulgação Renata Pereira Alunos do 1º ao 5º ano do Colégio Universitário da cidade de Londrina no Paraná, incentivados pela professora de música Luciana dos Santos Schmidt e pelo projeto parceiro sobre Empreendedorismo e flauta doce, elaboraram uma entrevista para a flautista do Quinta Essentia, Renata Pereira, em homenagem ao dia da mulher. Confira aqui no flauta doce br na íntegra as perguntas e respostas dessa entrevista. Resultado final da entrevista no site do Colégio Universitário  Alunos: Com quantos anos você iniciou seus estudos em música? Renata: Iniciei meus estudos musicais muito cedo, contudo, mais seriamente aos 8 anos. A: Quem foi seu primeiro professor d - Leia mais...
Artigo

A flauta germânica

21/

09/14

Muita gente pergunta qual flauta doce é “melhor” ou mais adequada: a barroca ou germânica. Quero esclarecer com este artigo as razões para não utilizar a flauta germânica, nem com crianças, nem com adultos. Primeiro vamos às diferenças: Barroco Germânico A nota fá tem dedilhado de forquilha A nota fá tem dedilhado simplificado Notas como Fá # e Sol # tem dedilhado mais simples Estas notas tem dedilhado mais complexo, e geralmente são desafinadas A flauta possui sonoridade mais equilibrada, e timbre mais aveludado Sonoridade desequlibrada, e afinação ruim Podemos perceber logo de início que aquilo que pode parecer uma vantagem na flauta germânica (o dedilhado da nota fá "facilitado") traz consequências sérias na sonoridade de todo o instrumento, tanto no que concerne à afinação, quanto ao  - Leia mais...
Artigo