Turnê América – Crítica da NEIU Independent

14/

06/16

Em Maio e Junho de 2016, o Quinta Essentia fez uma turnê nos Estados Unidos, que contemplou 8 cidades em 5 estados. Foram 7 concertos, e seus membros ofereceram 8 masterclasses e uma palestra, participando também da Conferência da Suzuki Association of Americas em Minneapolis/MN e do Festival de Música Antiga de Whitewater/WI.

Sobre o concerto na Jewel Box Series promovido pela Northeastern Illinois University, o Quinta Essentia recebeu a seguinte crítica pelo jornal NEIU Independent, traduzida abaixo:

Gravando Bach: Quinta Essentia Jewel Box

Artigo original em inglês: http://neiuindependent.org/5875/arts-life/recording-bach-quinta-essentia-jewel-box/

Jewel-Box-900x600
Foto por Pablo Medina – (esquerda para direita) Renata Pereira, Gustavo de Francisco, Fernanda de Castro e Felipe Araujo

Pablo Medina, Gerente de produção
25 de Maio de 2016

Eu nunca ouvi flauta doce o suficiente em minha vida. O mesmo pode ser dito da maioria das pessoas, mesmo aquelas que estudaram o instrumento no jardim de infância ou em aulas de apreciação musical.

O Quinta Essentia Quarteto do Brasil fez essa verdadeira declaração com o seu excelente concerto em 20 de Maio. Apresentando “A Arte da Fuga” de Johann Sebastian Bach, seus quatro integrantes demonstraram sua habilidade e o estilo barroco inconfundível de Bach – tudo isso na flauta doce.

O grupo, com os membros Gustavo de Francisco, Renata Pereira, Felipe Araújo e Fernanda de Castro, é um dos principais grupos de música de câmara, representando os diversos repertórios europeu e sul americano da flauta doce. O grupo foi formado em 2006, completando 10 anos neste ano.

“Quinta Essentia tem 5 elementos, nós os quatro músicos, e a flauta doce” de Francisco disse.

Usando cerca de 12 flautas de diferentes tamanhos, o grupo apresentou uma interpretação historicamente precisa da obra de Bach, composta no fim de sua vida.

“Nós alternamos entre os 3 grupos de instrumentos quando viajamos” Gustavo de Francisco disse. “Neste concerto, usamos o consort barroco, porém em outros repertórios usamos também o consort renascentista ou o consort moderno”.

Apesar de apenas quatro vozes na obra, o grupo alternou entre instrumentos soprano, contralto, tenor e baixo de diferentes tamanhos.

“Como instrumentistas, nós sempre buscamos ultrapassar os limites técnicos dos instrumentos e de nossas habilidades” disse de Francisco. “Costumamos dizer em português para coisas que gostamos, que ‘comemos a carne mas também temos que roer o osso’, quer dizer que se você faz algo que ama fazer, você vai gostar de tudo o que está relacionado a ela”.

Quando eles tocaram juntos, o som criado era incomparável com tudo o que eu já havia ouvido antes. Era música celestial, e o Quarteto personalizava os anjos tocando nos portais do Céu.

Mesmo com o tema principal sendo tocado um após o outro, cada contraponto parecia novo, como uma brincadeira do compositor que adicionava novas e maravilhosas nuances em um som familiar, cada uma fluindo em diferentes ritmos e ornamentação.

Na segunda parte do programa, o grupo demonstrou a extravagância da obra de Bach com mais 5 contrapontos, com a inversão das vozes e a incorporação de duas fugas tocando ao mesmo tempo. Além disso, os contrapontos 12 e 13 foram tocados em sua forma normal e invertida. Isso tudo foi ainda mais extraordinário considerando que o concerto foi tocado inteiramente de memória (decor), como verdadeiros artistas.

O som etéreo do grupo casou-se perfeitamente com a música, que não tem instrumentação definida por Bach. Deixou uma notável impressão em mim, que despertou meu interesse em descobrir outras músicas que foram escritas para o som doce da flauta doce.

Logo após os aplausos para o concerto convincente do quarteto, seus quatro membros surgiram com um bis surpreendente: uma música pop brasileira com ritmo agitado e suave expressividade. Com toda certeza, o Quinta Essentia quarteto é um grupo que sabe se divertir e sabe quando ultrapassar os próprios limites.

Tópicos relacionados

2 Comentários para "Turnê América – Crítica da NEIU Independent"

  1. Parabéns pelo sucesso da turnê! Aguardando ansiosamente o novo CD!

    Quando virão apresentar a arte da fuga do Rio de Janeiro?

    • Não temos concerto marcado no Rio atualmente. Porém, oportunidades podem aparecer em breve!

Deixe uma resposta


Inglês Post